fbpx
23/10/2017

Problemas comuns

Fique atento a estes sinais, eles podem indicar problemas dentários:

    • Halitose ou mau hálito
    • Mudança repentina no comportamento/temperamento
    • Relutância em comer ou o alimento cai da boca
    • Recusa os brinquedos ou em morder objetos
    • Leva as patas ao focinho ou boca com freqüência
    • Sialorréria ou excesso de salivação
    • Espirros freqüentes, secreção nasal
    • Aumento de volume ou feridas na face
    • Gengivas vermelhas
    • Perda de dentes
    • Cálculo dental ou “tártaro”

Persistência de dentes decíduos:
Acontece quando os dentes de leite continuam presentes após o surgimento dos permanentes. Em geral um cão aos 7 meses já deveria ter trocado todos os dentes de leite. Porém, em muitos casos esses dentes demoram a cair ou não caem favorecendo o surgimento de outras alterações como:
– Doença periodontal precoce
– Mau hálito
– Problemas no posicionamento dos dentes
– Fraturas dentais
– Dificuldade em se alimentar


Doença Periodontal
Processo infeccioso ocasionado pela presença da placa bacteriana e suas toxinas. Ocorre destruição progressiva das estruturas de suporte dental levando a perda dos dentes, e ainda precipitação de sais formando cálculos (tártaros) sobre os dentes e sob a gengiva. Sinais comuns:
– Mau hálito
– Gengivite
– Perda dos dentes
– Hemorragia oral
– Presença de cálculo (tártaro)
– Infecção grave comprometendo outros órgãos


Complexo Gengivite-Estomatite
Comum em gatos, esta alteração é caracterizada pela vermelhidão intensa e generalizada da gengiva e mucosa oral, especialmente nos arcos glosso-palatinos (setas). Reação inflamatória exuberante à placa bacteriana os principais sinais são:
-Sangramento gengival
– Edema na faringe
– Salivação intensa
– Mau hálito
– Anorexia


Lesões Reabsortivas
Lesão caracterizada pela destruição progressiva das estruturas dentais do esmalte, dentina, polpa e raízes. Semelhante à cárie esta alteração não é causada por bacterias, mas, por uma reação destrutiva estimulada pelas próprias células do dente, os odontoblastos. Características clínicas:
– Dor intensa
– Movimentos da boca caractéristicos como “tremidas” rápidas
– Gengivite e hiperplasia gengival no local da lesão
– Dificuldade em se alimentar
– Salivação intensa


Fraturas Dentais
As fraturas dentais originam-se de quedas, brigas, vícios de roer objetos duros, etc. O prejuízo de um dente fraturado para a saúde do animal é grande não só pela dor e desconforto, mas principalmente pela infecção gerada na polpa com morte no dente envolvido. Estes eventos normalmente resultam em:
– Escurecimento dental
– Abscessos periapicais
– Fístulas faciais ou intra-orais
– Infecções sistemicas (coração, fígado, rins, etc.)


Neoplasias Orais
As neoplasias orais em cães e gatos são mais comuns que imaginamos, podendo ser malignas ou benignas. O diagnóstico precoce, por meio de biópsias e exame histopatológico, é fundamental no tratamento e prognóstico das lesões. Alguns sinais sugestivos são:
– Aumento de volume localizado
– Inflamação localizada
– Perda de dentes
– Hemorragia ou sangramento oral espontâneo
– Falta de apetite, dor


Escurecimento Dental
Dentes escuros e sem vitalidade representam problemas endodonticos e geralmente estão associados com abscessos dentários. O tratamento de canal ou a extração dentária são indicados no combate a possíveis focos de infecção para o organismo.


Aumento de Volume Facial/Fístulas
Comumente confundida com problemas oftálmicos, o extravasamento de secreções na face ou olhos pode ser decorrente de um abscesso dentário persistente. A causa principal é a lesão endodontica provocada por fraturas dentais ou periodontite severa. O tratamento de canal e o mais indicado, porem nos casos crônicos a extração do dente envolvido seja outro recurso comumente usado. Sinais comuns:
– Aumento de volume facial
– “Feridas” abaixo dos olhos que não cicatrizam
– Secreção ocular persistente em um dos olhos
– Febre, anorexia, dor


Hipoplasia/Hipocalcificação de Esmalte

Enfraquecimento ou degeneração adquirida do esmalte dentário. Decorrente de doenças infecciosas e febre nos primeiros meses de vida, levando uma deficiência na produção de esmalte nos dentes permanentes. Os dentes afetados podem desenvolver doenças endodonticas, abscessos, predisposição a fraturas e sensibilidade dolorosa.